Skip to main content
EAD como carga horária

Saiba como Superar os Desafios da Escrita como Carga Horária no EAD

Nos últimos meses, alguns passos importantes foram dados pelo MEC (Ministério da Educação) e Conselhos Estaduais da educação em relação ao Ensino à Distância (EAD), e também exercícios de escrita de redação como carga horária no EAD. 

Uma medida provisória permitiu que essa carga horária fosse distribuída de maneira diferente que não os tradicionais 200 dias de ano letivo, buscando regulamentar a execução de atividades à distância.

Tais medidas obrigaram alunos e professores a buscarem ferramentas virtuais para estabelecer uma comunicação via web, devido a necessidade do distanciamento social para evitar a propagação da Covid-19. No entanto, como garantir que as atividades oferecidas sejam efetivas para alunos sem sobrecarregar professores? No artigo de hoje, você poderá conferir um pouco mais sobre como a escrita como carga horária no EAD pode ser um desafio caso as instituições não adotem novas formas de aprendizagem. Confira!

O ensino EAD diante da pandemia

Atualmente, as instituições de ensino suspenderam as aulas e lançaram mão de soluções e recursos digitais de aprendizagem. Contudo, as estratégias do ensino remoto podem apresentar limitações, principalmente em momentos como este, em que foram realizadas às pressas. 

Além disso, as redes de ensino devem, desde já, formular planos para voltar às aulas com estratégias que possam combater a desigualdade educacional, que pode se aprofundar em períodos como o atual.

Apesar de sua contribuição para solucionar as necessidades momentâneas, a educação EAD deve ter atenção em seu planejamento e formas de evitar lacunas, como podem ocorrer na carga horária de escrita de redações, sobrecarregando profissionais.

Por esse motivo, as especificações sobre o cumprimento das horas aplicadas na modalidade EAD como cumprimento do ano letivo exige atenção especial das instituições. 

O ensino não deve ser visto somente como vídeos e apresentações de materiais de leitura. É preciso garantir suporte e métodos para apoiar as mudanças no ensino, principalmente relacionadas à escrita de redação no EAD.

A escrita como carga horária EAD

Devido a necessidade da escrita como carga horária no EAD, muitos estudantes estão passando por dificuldades e temendo por esse processo. Além disso, professores acabam chegando à exaustão para atender um grande número de alunos de forma remota em exercícios de escrita, além da necessidade de tornarem suas aulas mais dinâmicas.

Algumas instituições têm utilizado alternativas como bancos de redação para que os alunos possam se basear e inspirar, contudo, ler, reler e buscar referências pode não ser o suficiente para encarar a escrita como carga horária no EAD. 

Alternativa para enfrentar as mudanças na escrita de redação

A redação é uma parcela fundamental dos vestibulares, Enem e SISU. Por esse motivo, os alunos acabam temendo por seu desempenho ainda mais no modo de educação EAD utilizado. É fundamental que eles consigam organizar seus pensamentos, e utilizar informações retiradas de avaliações para que possam realizar uma argumentação correta. 

Uma boa notícia são as alternativas que podem ser utilizadas para melhorar seu desempenho frente à escrita como carga horária no EAD. 

Diversas escolhas já utilizam ferramentas tecnológicas que permitem o aprimoramento da gestão de tempo otimizando a correção de redações, contribuindo para a coleta de dados e análises dos conteúdos, e melhorando o desempenho de seus alunos.

Plataforma de correção de redação é uma ferramenta que permite o aprofundamento do ensino ao aluno com grande naturalidade, indicando pontos fortes e fracos de sua escrita, junto ao professor. 

Vantagens como reports que informam a performance do estudante, turma e unidade, agilidade na elaboração dos planos práticos para a melhora do desempenho do aluno e a possibilidade do acesso aos relatórios detalhados, auxiliam estudante e professores. 

Pelos motivos acima, a escrita como carga horária no EAD deve ser auxiliada pelo uso de ferramentas que promovam a otimização do tempo do profissional frente ao ensino, e aperfeiçoamento do aluno em relação à sua educação, sem que ocorra prejuízo.

Este conteúdo foi útil? Então, conheça curso e ferramentas grátis para escolas não pararem durante a quarentena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *