Skip to main content
tecnologia nas instituições de ensino

O impacto que a Infraestrutura pode ter na Tecnologia nas Escolas

A falta da infraestrutura é um dos grandes obstáculos enfrentados na modernização do ensino e introdução de tecnologia nas escolas. São diversos os desafios para tornar o ensino brasileiro mais atrativo para as gerações atuais e futuras. Tais problemas estruturais e culturais enfrentados pelas escolas na busca da modernização e digitalização de seus processos deve ser discutido para que soluções sejam encontradas. 

Pensando nessa questão, desenvolvemos o conteúdo a seguir apontando como a tecnologia nas escolas pode impactar os estudantes, além de apresentar caminhos que podem ajudar a superar as dificuldades encontradas na implementação de uma revolução tecnológica nas instituições de ensino. Acompanhe a leitura para entender melhor o assunto!

O uso da tecnologia nas escolas

De acordo com dados apresentados pela pesquisa realizada pelo Centro Regional para Desenvolvimento da Sociedade da Informação, entidade mantida pela UNESCO, no ano de 2016, 92% das escolas declararam dispor de infraestrutura para conectividade à internet.

No entanto, a pesquisa também evidenciou uma grande desproporção, ainda que todas essas escolas tenham acesso à redes Wi-Fi, somente 10% delas apresentaram sinal livre para o uso de toda comunidade escolar.

A mesma pesquisa revelou que 98% das escolas públicas possuem computadores de mesa, e 86% dispõem de portáteis. Entretanto, há um índice preocupante relacionado ao uso de laboratórios de informática e dos recursos computacionais que a escola dispõe. 

Ainda que 81% delas tenham laboratórios, somente 59% das escolas fazem uso dele. 

A pesquisa ainda consultou professores e outros profissionais da educação sobre o que pensam do uso de tecnologia nas escolas. De maneira geral, os resultados apontam para uma perspectiva positiva:

  • 67% deles afirmaram ter contato com especialistas e professores de outras instituições por meio de recursos tecnológicos digitais;
  • 77% encontram maior facilidade para comunicar-se com os alunos;
  • 94% acreditam que há acesso mais facilitado a materiais diversificados e de melhor qualidade;
  • 82% não têm acesso à internet dentro de sala de aula.

Para gestores e diretores das escolas consultadas, a maior preocupação foi em relação ao aumento na proporção de computadores disponíveis por aluno. Uma parcela menor mostrou-se preocupada prioritariamente em desenvolver práticas educacionais novas, envolvendo o uso da internet e computador. Essas informações revelam que a questão da infraestrutura é ainda mais urgente, representando uma primeira e difícil etapa que precisa ser superada e modernizada no ensino.

Impacto da tecnologia nas escolas

Perspectiva para um cenário melhor

São inúmeras as possibilidades de utilizar a tecnologia nas escolas de forma educacional. Contudo, a infraestrutura básica necessária para isso não pode se restringir à quantidade de dispositivos por aluno, como tablets e notebooks. Essa infraestrutura também deve englobar aspectos como:

  • dispositivos de proteção contra panes de energia;
  • cabeamento de rede de boa qualidade;
  • suporte de TI adequado da Secretaria da Educação.

O Ministério da Educação (MEC) implementou algumas iniciativas para que isso aconteça, como o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo), com o objetivo de disponibilizar recursos de hardware e conteúdos educacionais digitais. Outro projeto iniciado é o Um Computador por Aluno (UCA), distribuindo tablets para professores e netbooks para alunos de ensino médio.

Iniciativas como essas apontam a direção certa, entretanto, ainda são insuficientes para a modernização da tecnologia nas escolas. Seja na quantidade ou na qualidade, esses aparelhos e recursos distribuídos mostram-se deficitários. Ainda faltam recursos para investir em uma infraestrutura adequada e suporte técnico para que tudo funcionasse da forma que deveria.

Mais do que cabos, roteadores, mouses e laboratórios, é preciso investir na criação de um ecossistema de conectividade nas escolas. Passar do analógico para o digital, trocando retroprojetores, mimeógrafos e afins pela tecnologia nas escolas não é apenas uma mudança tecnológica, mas sim, cultural.

O planejamento para a implantação

É necessário planejar decisões mais adequadas em relação aos instrumentos tecnológicos que devem ser utilizados no contexto. Como deliberar um planejamento sobre o uso supervisionados de aparelhos como tablets, smartphones e notebooks em sala de aula, determinando suas finalidades e acompanhando com conteúdos interativos propostos por professores, ou auxiliando no atendimento de alunos especiais, principalmente durante a educação remota. Dessa maneira, os aplicativos educacionais podem ser largamente utilizados em sala de aula, gerando inúmeros benefícios aos professores e principalmente aos alunos. 

Você pôde entender como é possível encontrar novas soluções para problemas estruturais com a implantação de tecnologia nas escolas. Essa forma de investimento em estudantes e professores, torna o ensino muito mais dinâmico e atrativo.
Gostou deste conteúdo? Então, veja também como a Eduqz auxilia professores e correções de textos e redações, fazendo da tecnologia uma simples aliada dos educadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *