Skip to main content

O que esperar da escola em 2021?

Devido às adaptações que foram necessárias pela chegada da pandemia do Novo Coronavírus no Brasil, o ano de 2020 tornou-se um grande desafio. Em especial, para professores, coordenadores de ensino, e estudantes que passaram cerca de 8 meses longe das salas de aula. Contudo, uma dúvida que ainda prevalece sobre o assunto é o que esperar da escola em 2021.

Afinal, a incerteza relacionada à vacina e a instabilidade da pandemia de Covid-19, que voltou a apresentar o aumento de casos, é uma grande preocupação entre pais, professores e gestores. 

O cenário ainda se torna mais diverso diante do fato em que escolas e instituições devem estar de acordo com as autorizações do município e estado para tomar novas decisões. Frente a estas questões, é difícil definir como será a atuação das escolas para 2021. 

No entanto, é previsto a realização da manutenção de aulas, presenciais e remotas, revezamento de alunos, número reduzido em sala e melhora da infraestrutura. A seguir, você poderá conhecer um pouco mais do que se deve esperar da escola em 2021. Acompanhe.

Ensino híbrido: um novo conceito para a escola em 2021

De acordo com a presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães Castro, o retorno das aulas presenciais só deverá ser realizado à medida que autoridades sanitárias, dirigentes municipais e dirigentes estaduais autorizarem essas atividades. 

O que se prevê é a volta gradual para a escola em 2021, sempre respeitando protocolos de precaução. Isso até que a instituição tenha condições de receber a imunização. As atividades deverão ser feitas em diferentes grupos, evitando manter grande quantidade de alunos na mesma sala. Por esse motivo, muito do ensino deverá ser complementado fora de sala de aula.

Com a aprovação da resolução que permite o ensino remoto em escolas até o dia 31 de dezembro de 2021 pelo CNE, o ensino híbrido será o novo conceito utilizado em um ambiente pedagógico que também deverá fazer o uso de diferentes tecnologias para permitir o retorno seguro das aulas presenciais.

A necessidade da reabertura das escolas

Há algum tempo, escolas da rede privada pedem a liberação para a retomada das aulas presenciais. Isto, é claro, mantendo os protocolos de segurança e seguindo os cuidados de higiene. 

Com o cancelamento de muitos contratos e a redução dos valores de mensalidade, grande parte das instituições tiveram dificuldades neste ano. Ainda assim, um bom trabalho pôde ser realizado para que os alunos não fossem prejudicados. 

Acredita-se que a escola em 2021 deva retomar as atividades presenciais para melhorar o desenvolvimento de conteúdos, principalmente com crianças, em que se precisa trabalhar também aspectos como as relações interpessoais. 

O planejamento para a volta às aulas

Muitos se dizem favoráveis à retomada das aulas presenciais. Entretanto, é preciso recordar que a escola em 2021 pode não ter a adesão de todos os alunos nesse movimento. 

Além dos estudantes, a resistência também acontece por parte dos professores, visto que muitos têm receio de contrair o vírus. A volta às aulas não poderá acontecer de forma repentina, nem ser uma decisão isolada de uma única escola ou em um município.

É necessário firmar uma parceria com autoridades da saúde, famílias e professores para entender a melhor maneira de manter profissionais e alunos seguros, garantindo que os protocolos sanitários sejam realizados. 

Outra medida que pode gerar consequências é a não volta dos alunos para a escola em 2021. Além de impactar o aprendizado da criança ou adolescente, o abandono escolar pode afetar o emocional, aumentando ainda a desigualdade. 

Para que isso não ocorra, o retorno às salas de aulas deve ser feito de forma gradual, visto que o ensino remoto proporcionou diferentes maneiras de aprendizado. Esse fator deve ser considerado para que todos alunos consigam recuperar o que não foi possível neste ano. 

Por fim, o que deve ser esperado da escola em 2021 são maneiras de re-introduzir o aluno ao ensino presencial de forma gradativa, mantendo os cuidados necessários de prevenção e utilizando o ensino híbrido, como alternativa para tornar possível a re-adaptação. 

Quer saber mais sobre o ensino no próximo ano? Então, veja também como a escola deve estar preparada para 2021!